Entrada Franca

Loading...

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Ela é a nossa pedra da sorte,a nossa muiraquitã encantada


Contra o mal e a mentira, ela vem em nosso socorro. Perseguida pelo inescrupuloso vilão de língua comprida e visão curta, ela cruza o Brasil levando o sonho de um país em busca de sua identidade e de seu futuro. Ela se encanta em admirações de rios e matas, mas vem das minas para dar em São Paulo e enfrentar o gigante adiloso de mil caras camaleônicas, ardiso e unha e carne com estrangeiros levadores de nossas riquezas para os confins dos confins.

Na cidade de concreto o povo a busca mas está sabendo só agora, desfeito de sua identidade verdadeira, mineral, florestal, solidária, brasileira. Ela tem que vencer o malvado na fortaleza dele para que o povo de Macunaíma, recuperado de sua alma primeva, caminhe para frente irmanado em Jigue, Maanape e o herói.

Quem é ele, esse cruel mentiroso, ardiloso, mil caras, sempre deslavado de micagens com cara de bobo a perguntar: “Quem, eu?” quando rouba pedras e “otras cositas más” ?Ora, ele é um vendido para os estrangeiros, que tem vergonha do Brasil e quer trancar a identidade caipira de nossa gente dentro de um cofre para vender como bugiganga a preço abaixo de banana. Ou não, uma vez que é pervertido, contumaz e colecionador de ódio e pedras para atirar nos inocentes.

Quem é ele, já advinharam, né?

Ele, vocês leitores sabem, é um Gigante Piaimã, um Venceslau Pietro Pietra, unha e carne com os trituradores de povo, comedores antropófagos. Ele é do bem rico, do bem esperto, do bem truculento. Joaquim Pedro de Andrade em seu filme pôs Exu dando um coro nele, tão do bem pervertido que ele é. Tão bem ruim é que acaba caindo dentro do molho de maldade que tinha mandado preparar para cozinhar os outros. No filme, é bonito de ver o bem pervertido caindo no molho fervente das suas maldades e se afogando no caldo fervente de suas arapucas que deram errado.

E ela, quem é?

Ué, está no começo do princípio do início da luta pelo Brasil até antes de ele falar português. Ela é a luta pela vida, pelo direito do jeito da gente brasileira ser e de estar sobre a terra do seu próprio jeito, que é sua seiva manifesta e ninguém tasca, sem vergonha de morar em Urariquera, sendo esta a metáfora da nossa terra.

Ela tem a força da terra e da vegetação, e dos bichos também, e dos viventes humanos idem ibidem na mesma data, porque é mulher e, assim sendo mãe da vida, niguém tasca, porque vai vencer no final. Mesmo já tendo sido presa por outros venceslais pietros pietras bocudos trogloditas que enfeiam esta gleba.

E o embate final?

O embate derradeiro é em São Paulo. Ela, pedra que é, vem de minas profundas, de metafóricas urariqueras que cascalham nos rios com força mineral e germe de vida fecunda.

Mário de Andrade sabia das coisas quando a pré-viu e pós-viu, ela, a nossa pedra da sorte, que demorou mas foi achada espalhada por toda a metafórica Urariquera. Ela, a nossa pedra da sorte, a nossa muiraquitã, que vence no final, como quis Macunaíma. Como quis Mário de Andrade, como quis Joaquim Pedro de Andrade.

Como queremos nós hoje.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Reunião do Fórum MUDAR SÃO PAULO


O Fórum MUDAR SÃO PAULO de Cultura e Educação se reúne esta semana. Anotem na agenda:

QUANDO: 06/10/10 - Próxima quarta-feira, às 19,30h.
ONDE: No Centro Cineclubista de São Paulo - R. Augusta, 1239 - Cj. 13.

Maiores informação: http://www.mudarsaopaulo.blogspot.com/

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

SEMINÁRIO DE CULTURA E EDUCAÇÃO

Dia 11 de Setembro de 2010 • Das 9 às 14 horas
Novo Local: R. Rego Freitas, 192– São Paulo – SP – Centro

Pertinho da Praça da República
FONE: 3054-1800

Poste suas propostas e sugestões neste Blog, no espaço reservado aos comentários. Para inscrever-se ou comunicar-se diretamente com a Comissão Organizadora, envie e-mail para:
mudarsaopaulo@gmail.com

Há 16 anos a mesma política conservadora governa São Paulo, e as consequências desse continuísmo são visíveis na área da Educação, que vem colhendo os piores resultados em exames internacionais e nacionais, fruto de políticas vergonhosas para o professorado e desrespeitosas para com estudantes da escola pública, pais e comunidade, privados do direito de acesso ao saber e à cultura e até mesmo de acesso cidadão às dependências da unidade escolar. Essa mesma política conservadora tem outra vítima: a Cultura.
O atual secretário da Cultura, Andréa Matarazzo, e seu nomeado para a presidência da TV Cultura, João Sayad, não escondem seu desejo de fechá-la ou de se livrar dela, nos moldes neoliberais – como fizeram com o Banespa. Por entender que é hora de mudar o rumo dessa situação em nosso estado e colocá-lo em sintonia com o restante do Brasil, convidamos você para nosso Seminário de Cultura e Educação.



PROGRAMAÇÃO
9h – ABERTURA: Apresentação de Música Popular e interpretação breve de textos literários.
9,30h – Mesa 1: DEBATE: Cultura e Educação: Realidade e possibilidades em São Paulo. Prof. Dr. Marcos Silva, Titular de História USP e prof. Fábio Wolf, doutorando da PUC-SP.
11,00h – Intervalo para o lanche.
11,30h – Mesa 2: DEBATE: Cultura na Educação: Grupos culturais comunitários e cineclubismo na escola: realidade e possibilidades. João Luiz de Brito Neto, Cineclube Kinopheria, Diogo Gomes dos Santos, Centro Cineclubista de São Paulo.
13,30 – ENCERRAMENTO: Apresentação do espetáculo de Pastoril grupo Ô de Casa e confraternização.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

VIEMOS, VIMOS E VAIAMOS


Nossa manifestação ontem foi vitoriosa. Chegamos um pouco atrasados porque o ônibus cheio de educares, crianças e adolescentes ficou preso no congestionamento mostro da Marginal, que com as obras milionárias do Serra ficou dez vezes mais congestionada. Nos lembraremos disso na hora do voto.
Estavam presentes também agentes culturais, professores universitários, camelôs, líderes comunitários, aposentados, artistas e até bebês, que chamam o Cocoricó apenas de Cocó, porque ainda não aprenderam a falar direito, mas já adoram o Júlio da Gaita.


O pessoal estava com energia, então a vaia durou, ao invés de dez minutos, mais de uma hora. Fomos fotografados pela equipe de segurança da Secretaria da Cultura, de forma que talvez já estejamos fichados na Secretaria de Segurança Pública também. Nós, professores, educadores, intelectuais, adolescentes, crianças, artistas, educadores, donas de casa etc. somos muito perigosos.
Entramos no saguão da Secretaria de Cultura e, sob a regência da corajosa e perigosa professora Soninha, cantamos o Hino Nacional, vaiamos o Matarazzo e o Sayad e demos vivas à Inesita Barroso, ao Vladimir Herzog e a tudo de bom que a TV Cultura significa para o povo paulistano.
Escrevemos e desenhamos nossas vaias em laudas de sulfite e enfiamos tudo no SACO DE VAIAS, protocolamos o dito cujo junto ao assessor do Secretário, senhor Eduardo Odloak que, muito gentil, nos recebeu e prometeu:
1. Fazer o SACO DE VAIAS chegar ao destinatário.
2. Responder neste blog às nossas demandas de explicações.


Vamos ficar de olho, porque eles dizem que não vão “fechar” a TV Cultura, só vão dar uma “modernizada”, uma “reestruturada”. Porém...
A última vez que eles “modernizaram” nossas estradas, passaram todas para companhias privadas, algumas estrangeiras. Hoje, para se comprar no supermercado do Tamboré, o mais próximo do KM, 25 da Anhaguera, ainda em São Paulo, pagam-se três pedágios.
A última vez que eles “modernizaram” o Banespa, ele foi parar direto para a mão de investidores estrangeiros.
Eles estão “modernizando” nossas escolas públicas no interior: adotando o sistema COC, que está dando risada de tanto ganhar dinheiro fácil. Já a qualidade da escola...
Vamos esperar que o senhor Odloak honre com a palavra, entre neste blog e esclareça as reais intenções de Serra e Alkimin para nossa TV Cultura. E não venha dizer que os dois não tem nada a ver com o assunto, pois sabemos muito bem quem são os chefes de Andréa Matarazzo e João Sayad.
Oxalá recolham das urnas, em 3 de outrubro, o que plantaram: um vendaval de vaias.

sábado, 14 de agosto de 2010

NÃO A FECHAMENTO DA TV CULTURA, QUE MORA EM NOSSO CORAÇÃO



Caros amigos:



Quem acompanha a imprensa ficou estarrecido esta semana com as declarações do exmo. Secretário da Cultura sr. Andréa Matarazzo. Ele e João Sayad pretendem fechar a TV Cultura. Pura e simplesmente. Não o farão se resistirmos.

Comentando o assunto com uma amiga hoje no carro, enquanto ia à Bienal do Livro, fui supreendido pelo choro tristíssimo de minha filha de seis anos, que soluçava e dizia: Vão fechar a TV Cultura, vão fechar a TV Cultura. Só parou quando prometi a ela que íamos lutar com todas as nossas forças para isso não acontecer. É o que estou fazendo.

O Sindicato dos Jornalistas de São Paulo está mobilizando a campanha "Salve a TV Cultura". Vamos nos engajar. Leiam a matéria no link abaixo, no site do sindicato:
http://www.sjsp.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=2925&Itemid=1
Enviemos e-mails de engajamento para: salvertvcultura@sjsp.org.br .
PRÓXIMA QUINTA-FEIRA, 19/08, ÀS 16 HORAS, vamos nos reunir em frente à Secretaria de Estado da da Cultura (Estação Júlio Prestes - Sala São Paulo - R. Mauá, 51 - Luz) para dar UMA VAIA DE 10 MINUTOS ao exmo. sr. Secretário destruidor da TV Cultura Andréa Matarazzo e a João Sayad, o presidente nomedo para desrespeitar a memória de homens de valor como Vladimir Herzog e para fazer crianças chorarem.

Depois da VAIA, vamos agendar um abraço nessa dessa emissora que é orgulho dos paulistas e que faz parte do coração de nossas crianças e das crianças que um dia fomos.

Amigos, retransmitam esta mensagem a tantos quantos puderem. Mobilizem para a SANTA VAIA INDIGNADA, da qual nascerá o ABRAÇO SALVADOR da nossa querida TV Cultura.
Abraço a todos e garanto que, nem que sejamos apenas eu e minha filha de seis anos, a corajosa Sofia, estaremos lá para a SANTA VAIA e depois para o ABRAÇO SALVADOR. Mas tenho fé que não estaremos sozinhos.



Amplexos indignados do JeosaFÁ

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Um grande salto à frente



A eleição da nova diretoria do Centro Cineclubista de São Paulo marca uma nova fase no Novo Cineclubismo, porque a um só tempo consolida o processo de retomada deflagrado no início desta década e libera energias e quadros para articulações mais amplas e significativas.

O Novo Cineclubismo, assim, vira uma página e inicia outra. Este blog é a primeira linha dessa nova página, que terá um capítulo especial no segundo semestre, quando o 11o. Fórum do Novo Cineclubismo fará o balanço destes anos de existência de muita luta, alguns erros e muitos acertos.

Esse 11o. Fórum terá caráter de balanço, mas terá mais ainda caráter de reafirmação de princípios e de elaboração de diretrizes para as futuras lutas, que prometem muitas vitórias.

Propostas para a organização do 11o. Fórum já podem ser feitas como comentários. Desde local para realização, até formato, mesas de debates, mostras e exposições estão em aberto, mas... bola pra fente que atrás vem gente.

Viva o Novo Cineclubismo!
Viva o cinema brasileiro!